Embora a genética seja o fator mais determinante  para o surgimento de varizes, elas também costumam aparecer pelos seguintes motivos:

  • hormonal: já que a progesterona aumenta a dilatação de todas as veias do organismo;
  • pressão do feto: seu crescimento eleva a pressão nas veias das pernas.
  • temperatura altas: nas estações mais quentes há uma alteração na circulação, com os vasos sanguíneos passando por uma vasodilatação para facilitar a transpiração e equilibrar a temperatura do organismo.

Enfim, são nove meses de gestação, de muitas mudanças no corpo das grávidas.

As mudanças com a gestação

  • Nos primeiros três meses: a barriga ainda não apareceu, porém,  os hormônios já estão à todo vapor com um considerável aumento da quantidade de sangue circulando pelo corpo, e isso para formar a placenta. Pois bem, esse aumento da progesterona, geralmente, é o responsável por causar a flacidez das veias, levando ao inchaço, dor nas pernas, tonturas e sensação de queimação.
  • No segundo trimestre: nessa fase, a barriga ainda não está muito grande e o corpo já conseguiu se adaptar ao aumento da quantidade de sangue circulando pelo corpo e a variação hormonal. O comum durante essa fase são as câimbras à noite.
  • O último trimestre: nos últimos meses a barriga já está enorme e com ela existe uma compressão importante da veia cava (dentro da barriga), prejudicando o retorno do sangue das pernas.  E quanto maior for o ganho de peso durante a gestação, mais sofrido será esse período.

Nenhuma gestação é igual

Vale entender que toda mulher é única, assim, nenhuma gravidez é igual, até mesmo uma mesma mulher pode passar por gestações completamente diferentes uma da outra. Por isso, algumas mulheres podem apresentar manifestações gravíssimas, com piora das varizes, tromboflebites, trombose, enquanto outras vão passar uma gestação supertranquila.

Também é preciso considerar que não necessariamente problemas prévios de circulação pioram as varizes, mas é sempre importante contar com um acompanhamento durante a gestação.

Uma dica, para minimizar o problema, é usar meias de compressão a partir do segundo mês de gravidez, colocando logo pela manhã e tirando somente na hora de dormir.

Além das meias de pressão, o varigold funciona perfeitamente também para aliviar o inchaço e diminuir a dor nas pernas.

Como minimizar o inchaço e as varizes

  • Procure evitar o excesso de ganho de peso;
  • Aposte em alongamentos para melhorar as câimbras à noite;
  • Beba muito líquido para se manter hidratada;
  • Invista em meias elásticas ou meias de compressão (seu vascular pode indicar um modelo adequado), principalmente, a partir do segundo mês de gravidez, colocando logo pela manhã e tirando somente na hora de dormir;
  • Converse com seu médico, pois após 14 semanas é possível apelar para algumas medicações que podem melhorar os sintomas de dor, cansaço e edema;
  • Procure dormir de lado, de preferência o esquerdo, para tirar o peso do útero de cima da Veia Cava, liberando a circulação das pernas e melhorando o fluxo de sangue para a placenta;
  • Procure fazer exercícios físicos regularmente, claro, se não houver contraindicação pelo seu médico obstetra;
  • Invista em drenagem linfática manual, para ajudar na retenção de líquido, isso irá melhorar o inchaço e ajudar a relaxar.

Vale ter em mente que é possível que, mesmo seguindo essas dicas ou recomendações, algumas mulheres observem uma piora no aspecto de suas pernas, com vasinhos e veias dilatadas. Nesse caso, a dica é  manter a calma, pois grande parte disso some após o parto.

Por isso, é recomendável esperar, pelo menos, três meses após o parto, que é o tempo o útero retornar ao seu tamanho original para verificar se há necessidade de investir em um tratamento para varizes ou vasinhos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back to top