Embora muitas mulheres consigam conviver pacificamente com suas estrias, outras, nem tanto. Para muitas, na verdade, as estrias são as suas grandes inimigas.

Para quem não sabe, ou tem dúvida, as estrias são formadas devido a um rompimento do colágeno na superfície da pele, deixando uma espécie de cicatriz, que pode ter cores diferentes.

Pois bem, são essas cores, principalmente, que permitem identificar cada tipo de estria.

Gravidez, ganho de peso, efeito sanfona, estirões de crescimento, rápido aumento dos músculos devido à musculação, colocação de próteses de silicone, fator genético, entre outras, são só algumas das causas das estrias.

A boa notícia, para quem não se dá bem com suas estrias, é que é possível se livrar delas, até completamente, dependendo do grau e do tipo de tratamento.

Estrias vermelhas, ainda podem ser tratadas, com grande capacidade de regeneração, as roxas, que estão numa fase intermediária, ainda têm jeito, são fáceis de solucionar, o creme silk skin funciona muito bem para tratar esse tipo de estria.

Por outro lado, as estrias brancas, por não receberem mais irrigação sanguínea, apresentam uma capacidade de regeneração da pele muito menor.

1. Estrias vermelhas

As estrias vermelhas são mais recentes, portanto, mais fáceis de solucionar. O tratamento pode ser á base de muita hidratação, apostando em produtos cicatrizantes. E atenção, embora elas provoquem intensa coceira, a dica é não coçar, pois isso pode agravar as estrias.

2. Estrias roxas

O tratamento das estrias roxas pode ser feito através de esfoliação da pele, podendo se usar buchinha vegetal ou cremes esfoliantes, friccionando sobre as estrias por 3 à 5 minutos, durante o banho, até 2 vezes por semana.

Outra dica é procurar um dermatologista, que saberá indicar um bom creme, o qual deverá ser aplicado, com uma massagem, na área afetada. Com o polegar, friccionar todo o comprimento das estrias, até que todo o produto seja absorvido pela pele. Esta massagem deve ser realizada diariamente até que as estrias desapareçam.

Depois do tratamento, é preciso continuar hidratando a pele para evitar a formação de novas estrias.

Vale, também, apostar em óleo de Rosa Mosqueta, que é uma ótima opção para disfarçar estrias e cicatrizes, ajudando a alisar e clarear a pele.

3. Estrias brancas

Já, no caso mais grave de estrias, quando elas estão brancas, o ideal é fazer uma esfoliação na pele, hidratar muito bem, além de recorrer à tratamentos estéticos como:

  • Intradermoterapia: são aplicadas várias substâncias químicas através de injeções ao longo de todo o comprimento das estrias, melhorando seu aspecto.
  • Dermaroller: só deve ser feito com um dermatologista ou fisioterapeuta especialista em estética, são usadas agulhas com mais de 2 mm, para estimular a formação de colágeno e elastina.
  • Peeling com ácido retinoico: esse tratamento é feito com dermatologista ou fisioterapeuta;
  • Laser de CO2 ou luz pulsada: promete eliminar completamente as estrias brancas, renovando a pele;
  • Galvanoterapia: é usado um aparelho de corrente galvânica e, com estímulos elétricos, promove a penetração mais profunda de determinadas substâncias químicas, favorecendo a formação de colágeno e elastina.
  • Dermoabrasão: é uma espécie de esfoliação mecânica, na qual são retiradas as camadas mais superficiais da pele, deixando a estria mais uniforme.

Embora a cirurgia, como uma abdominoplastia, por exmplo, seja a última opção, ela é considerada quando há uma grande quantidade de estrias e gordura acumulada.

Por fim, vale lembrar que muitas pessoas preferem apostar em tratamentos caseiros para tratar as estrias, como esfoliação da pele e boa hidratação.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back to top